segunda-feira, 19 de outubro de 2020


#LIVROS

TÍTULO DO LIVRO: PÓ DE LUA NAS NOITES EM CLARO


EDITORA: INTRÍNSECA

ANO DE PUBLICAÇÃO: 2016

NÚMERO DE PÁGINAS: 201

RECOMENDAÇÃO: PARA TODAS AS IDADES



             A autora pernambucana, desde criança, mistura palavras com desenhos criando, um livro com poesias desenhadas. PÓ DE LUA, seu primeiro livro, foi publicado em 2014.

Clarice acredita que o mundo é cheio de belezas e as expressa de forma bastante sensível por meio de seus poemas e, entremeados a eles, escreve trechos em prosa poética.

O livro foi inspirado nas noites em claro que a autora passa. Para cada hora da noite, ela observa e/ou imagina coisas diferentes, bonitas, cheias de criatividade, de felicidade. Para ela, não tem hora inútil, triste; tudo pode trazer alegria, melancolia, harmonia.

Ela escreve desenhando, por isso o livro é leve, livre e solto. De leitura rápida e prazerosa. Indicado para pessoas de qualquer idade, mas que tenha a sensibilidade apurada para perceber coisas belas onde a maioria vê solidão, dor e tristeza.

Um livro para elevar a autoestima, portanto, vale a pena lê-lo.

DLL- OUTUBRO- 4º- UM LIVRO QUE LEMBRE A INFÂNCIA

terça-feira, 13 de outubro de 2020


#LIVROS

TÍTULO DO LIVRO: O SEQUESTRO - CASA DO PESADELO


TRADUÇÃO:  AULYDE SOARES RODRIGUES

EDITORA: ROCCO JOVENS LEITORES

ANO DE PUBLICAÇÃO: 2003

NÚMERO DE PÁGINAS: 165

RECOMENDAÇÃO: INFANTO-JUVENIL

A protagonista é Nora, uma jovem universitária que mora na Casa do Rouxinol, uma casa em que estudantes moram em regime de internato durante o período da faculdade. Estavam de férias e por isso, a maioria dos jovens internos havia ido para a casa dos pais. Ela, por não dispor de dinheiro, ficara.

Neste período, arranjara um emprego numa creche onde cuidava de crianças e Mindy, cujo pai era professor e a mãe estava hospitalizada, era uma das crianças de quem ela tomava conta. A senhora Coates, sua chefe, havia alertado a jovem para que não se envolvesse demais com nenhuma criança, mas Nora já se afeiçoara à Mindy. Tanto que, numa manhã de sábado, foi levar-lhe uma boneca para brincar, pois sabia que a menina de 3 anos se sentia muito só.

Enquanto estava na casa dela, a governanta Mary pediu se Nora poderia ficar um pouco com a garota, pois precisava sair. Ela aceitou, mas ficou com uma dor de cabeça muito forte e ansiava pela volta de Mary para que pudesse ir para casa a fim de que pudesse se deitar porque ela sabia que sua dor só passaria se dormisse.

Estava num sono ferrado quando foi acordada com a notícia de que Mindy sumira e mais; que ela era uma das suspeitas do seu desaparecimento.

É preciso ressaltar que a mãe de Nora sofrera de distúrbios psiquiátricos e que a própria Nora herdara a enxaqueca e os lapsos de memória de que sua mãe também sofria. Embora ninguém daquele meio soubesse disso, a ideia preocupava a jovem.

Várias tentativas de tirar Nora de perto aconteceram e seu assassinato esteve prestes a acontecer por várias vezes.

Novas suspeitas surgiram num dia em que Nora estava reunida com Reardon, Amu, Fitz, Lucas e Sabra e cada um dos amigos de Nora falou de sua infância.

Um livro, embora infanto-juvenil, traz um suspense muito bem tramado, digno de um filme de Hitchcock.

Vale muito a pena ler o livro.

DLL- OUTUBRO- 3º- UM LIVRO DE SUSPENSE OU TERROR


quarta-feira, 7 de outubro de 2020


#LIVROS

TÍTULO DO LIVRO: O PEQUENO LORDE


TRADUÇÃO: TATIANA BELINKI

EDITORA: 34

ANO DE PUBLICAÇÃO: 2014

NÚMERO DE PÁGINAS: 202

RECOMENDAÇÃO: INFANTO-JUVENIL

A escritora nasceu na Inglaterra em 1849 e faleceu com quase 75 anos de idade. Ficou mundialmente conhecida por seus inúmeros livros infantis, em especial, O JARDIM SECRETO (que tem resenha neste blog) sua obra mais famosa publicada em 1911.

Desenvolveu o gosto pela leitura através da avó que a presenteava com livros. Sempre teve uma imaginação prodigiosa, escrevendo, inicialmente em cadernos os quais foi obrigada a queimar quando tiveram que se mudar para os Estados Unidos por causa da crise financeira em que se encontraram depois que o pai faleceu deixando a mãe sozinha para cuidar dos seis filhos do casal.

Mais tarde, começou a publicar suas histórias fantasiosas que logo conquistaram o público leitor. A sua primeira história a ser publicada foi Godey's Lady's Book, em 1868, em revistas. E seu primeiro livro foi publicado em 1877. O pequeno lorde foi publicado pela primeira vez em 1886 e alcançou grande sucesso tendo sido lançado por inúmeras editoras, traduzidas para várias línguas pelo mundo afora. Várias de suas obras, assim como esta, têm versões cinematográficas.

O livro conta a história de Cedric, um menino de sete anos de idade. Uma criança extremamente bem-educada, gentil e inocente. Mora com sua mãe carinhosamente chamada Preciosa, numa casinha bastante simples nos Estados Unidos. É órfão de um homem chamado capitão, filho de um conde que se casara com uma moça pobre, e por causa disso, foi obrigado a se afastar de sua família, pois o casamento provocara vergonha na família. Seu pai era um rico e orgulhoso conde da Inglaterra que não aceitava que seus filhos não se casassem com pessoas da aristocracia inglesa.

Cedric tinha vários amigos. Os mais chegados eram Dick, um adolescente engraxate que tinha sociedade com Jake embora este lhe passasse a perna nos negócios e o senhor Hobbs. O adolescente e o comerciante passavam horas conversando e seu assunto favorito era política. Hobbs reafirmava todos os dias que detestava os aristocratas, pois estes agiam sempre em benefício próprio.

Certo dia, o garoto e a mãe receberam a visita de um advogado que lhes trouxe a notícia de que o garoto seria o futuro Conde de Dorincourt visto que seus dois filhos (o pai e um tio do garoto) estavam mortos e que deveria se mudar para a Inglaterra para ser criado pelo avô/conde para gerar uma boa imagem como Lorde de Fauntleroy. O avô não tolerava americanos, por isso, imaginava que o garoto fosse mal-educado, porém quando o neto, a contragosto, foi morar naquele país, em poucos dias, o avô percebeu que estava muito enganado. O garoto se admirava com tudo o que via na morada do avô. E o conde, a cada dia que passava se encantava mais e mais com ele, tornando-se mais amável e generoso com todos. Sofria de uma doença chamada gota que lhe minava as forças para andar e até para isso, a presença do neto se revelava saudável.

Um novo acontecimento pôs em dúvida se o título de Lorde Fauntleroy pertencia mesmo ao garoto Cedric. Ele mesmo não fazia questão nenhuma dele, mas o avô investigaria a fundo para não perder a presença do neto que passara a amar como nunca havia amado alguém.

A encantadora história está dividida em 15 capítulos bem envolventes. A diagramação é de uma edição econômica e que tem ricas ilustrações feitas por Reginald Birch. Traz lições de amor, humildade e perdão. Lembrou-me muito a história do livro Poliana escrito por Eleanor H. Porter que tem resenha neste blog. (Acesse o link para ler a resenha https://livroseleiturasdepaula.blogspot.com/2018/05/29-resenha-do-livro-polianamoca-eleanor.html).
Vale a pena ler o livro.


DLL outubro -2º- Um livro que tenha uma criança como protagonista

quinta-feira, 1 de outubro de 2020


#LIVROS

TÍTULO DO LIVRO: CAIXA DE PÁSSAROS

AUTOR(A): JOSH MALERMAN

TRADUÇÃO: CAROLINA SELVATICI

EDITORA: INTRÍNSECA

ANO DE PUBLICAÇÃO: 2015

NÚMERO DE PÁGINAS: 272

RECOMENDAÇÃO: LITERATURA JUVENIL

Em seu romance de estreia, o autor traz um thriller psicológico de tirar o fôlego. Esse cantor e compositor americano gosta de escrever ao som de trilhas sonoras de filmes de terror. Talvez isso justifique a inspiração para esse tipo de texto.

O livro traz uma história dividida em 43 capítulos narrados em terceira pessoa intercalando capítulos no presente e no que aconteceu a alguns anos atrás quando Mallorie soube que estava grávida. Naquele ano, coisas estranhas estavam acontecendo na sua cidade e nas cidades vizinhas e estavam começando a ser divulgadas pela mídia. Havia algo sinistro no ar que fazia com que as pessoas se matassem. Mas ninguém conseguia entender o porquê.

Sua família também não ficou imune à ‘coisa’. Depois que sua irmã Shanon se suicidou num desses acessos de loucura, ela decidiu sair de casa pois, estando gestante, poderia precisar de alguém e já não podia contar com ela e nem com os pais que moravam em outra cidade e não respondiam mais às chamadas telefônicas que tentava fazer.

Tendo ouvido falar de uma casa que estava abrigando sobreviventes, resolveu procurá-la. Demarcou o caminho usando um programa de GPS, entrou no carro e, às cegas, se dirigiu até lá.
Ao chegar, deparou-se com um grupo formado por homens e mulheres desesperados, embora esperançosos, por desvendar o mistério do que estava dizimando toda a população. Naquela casa, todos tinham suas tarefas e a principal ordem era um cuidar do outro.

Enfrentaram juntos várias situações, tentaram buscar ajuda e mais mantimentos fora de casa, decidiram juntos sobre aceitar ou não novos ocupantes para a casa, tentaram descobrir o que eram barulhos estranhos que ouviam dentro e fora da casa porque de tudo isso dependia a sua sobrevivência.

Enquanto essa parte relatava o passado, a outra parte trazia, no presente, a viagem de Malorie e de duas crianças por um rio onde, vendados, precisavam resistir a vários obstáculos que nem sequer sabiam se eram reais ou imaginários porque o que mais temiam era abrir os olhos.

O livro fez e faz tanto sucesso que sua versão cinematográfica já teve milhões de expectadores.

Vale muito a pena ler o livro.

DLL  OUTUBRO -1º- UM LIVRO DE CAPA PRETA



sexta-feira, 25 de setembro de 2020


#LIVROS

TÍTULO DO LIVRO: A GAIOLA DE OURO


TRADUÇÃO: FERNANDA AKESSON

EDITORA: ARQUEIRO

ANO DE PUBLICAÇÃO: 2020


NÚMERO DE PÁGINAS: 320

RECOMENDAÇÃO: LITERATURA ADULTA

A autora nasceu em Fjällbacka, na Suécia onde ela ambienta a maioria dos seus livros. Até 2003, trabalhava como economista. Com o lançamento do seu primeiro livro A princesa do gelo, passou a se dedicar somente à literatura. O gênero mais presente em seus livros é o policial. Tem várias das suas obras adaptadas para o cinema. Trabalha também em um projeto de investimento que aposta em produtos voltados para as necessidades das mulheres tendo como base as políticas de igualdade de gênero. E a autora trouxe um pouco desse projeto para dentro da história desse livro.

Neste livro, a história fala de Faye. Ela não conclui a faculdade que iniciou, porém tinha mais conhecimento que muitos formados; até mesmo que o galanteador Jack. Mas, assim que se casa com ele e o ajuda a erguer uma empresa que obtém um grande sucesso, o marido a afasta dos negócios mantendo-a por perto para exibi-la como um troféu por sua beleza. Ela se manifesta contrária a essa ideia, porém ele insiste em dizer que os negócios não são para mulheres. Esse comportamento machista ela já conhecia muito bem, pois seu pai era um tirano e todos a sua volta sofreram muito com isso.

Ela se sente como numa ‘gaiola de ouro’: bilionária, com um marido bonito, jovem, bom de cama; tem uma filha linda... mas se sente vazia, uma inútil.

Sua vida mudou completamente num dia em que descobriu que estava sendo traída. Ele a expulsou de sua vida deixando-a sem nada. Entretanto, mulher inteligente e de brios, prometeu que acabaria com ele e seu ódio por ele aumentou mais ainda por causa de uma descoberta que fez quando estava fingindo ser mulher-objeto para concretizar sua vingança.

No decorrer do livro, há capítulos intercalados narrando o presente e o passado da protagonista. Os do passado são muito importantes para entender os gatilhos que vão tornando Faye no que ela é; justificando, de certo modo, as atitudes dela no presente.

Apesar de ter achado Faye muito submissa, principalmente na primeira parte do livro, e de Jack se deixar enganar seguidas vezes por ela sem mudar de comportamento, são características que foram um pouco tolas, que não condizem com as outras qualidades deles; mesmo assim considero que o livro tem uma história que mantém a atenção do início ao fim.

Vale a pena ler o livro.

DLL- SETEMBRO- 5º- UM LIVRO DE AUTOR(A) SUECO(A)

sábado, 19 de setembro de 2020

#RESENHA Nº156

#LIVROS

 

TÍTULO DO LIVRO: DESAFIO

AUTOR(A): C.J. REDWINE

TRADUÇÃO: IVAR PANAZZOLO JÚNIOR

EDITORA: NOVO CONCEITO

ANO DE PUBLICAÇÃO: 2014

NÚMERO DE PÁGINAS: 367

RECOMENDAÇÃO: PARA TODAS AS IDADES

 

C. J. Redwine é uma escritora norte-americana que já tem vários livros best-sellers entre suas obras literárias. É formada em Literatura Inglesa e administra um dos maiores sites de literatura na web. Desafio é seu livro de estreia tendo sido lançado em 2012. A série Ravenspire também obteve muito sucesso.

 

Este livro é o primeiro de uma trilogia, porém o segundo e o terceiro ainda não foram publicados em português, contudo estão sendo muito esperados pelos fãs da autora.

 

O livro é ambientado numa época não definida, mas pelos costumes e vestimentas utilizados percebe-se que ocorre na idade Média. É narrado em primeira pessoa com capítulos intercalados entre os protagonistas Rachel e Logan.

 

Conta a história de um povo que mora num lugar cercado por muralhas de proteção chamado Baalboden cujo líder é o comandante Jason Chase. Todo esse povo vive no interior dessa muralha porque precisa se proteger de um monstro chamado Maldito que, se atraído, destrói tudo e todos por onde passa. Esse monstro foi atraído para a superfície terrestre pela primeira vez quando os cientistas estavam desenvolvendo pesquisas sobre fontes de alternativas de energia através de escavações.

 

            Mais de um século passou nas Terras Ermas (lugar ondo essa fera vive) desde que o Maldito afugentou toda sua população. Nela, podem ser encontradas inúmeras casas abandonadas. Alguns povos conseguem sobreviver na densa floresta, porém construíram suas casas sobre árvores para se refugiar da fera. No entanto, a maior parte de povo vive dentro das muralhas onde ele também não tem acesso. Há uma outra cidade cercada nas proximidades de Baalbodem que se chama Rowansmark.

 

As antigas casas agora servem de esconderijo para os rastreadores que, eventualmente passam pelas Terras Ermas a fim de ir até outras cidades para levar mensagens ou encomendas ou por salteadores os quais são renegados pelos seus povos e obrigados a viver fora da proteção das muralhas.

 

O comandante de Baalbodem é tirano. Manda e desmanda ao seu bel-prazer. Dispõe sobre a vida do seu povo. Guarda um segredo à sete chaves.

 

Rachel vivia com seu pai que era um dos melhores rastreadores da cidade, porém estava desaparecido há 3 meses. Fora para Rawansmark buscar um pacote cujo conteúdo o comandante conhecia e, como não voltara nesse prazo, foi considerado morto. Assim sendo, ficou determinado que Logan seria o tutor legal da jovem, pois este era um dos costumes da época. Ela estava perto de completar a idade da Toma: com 17 anos, as moças deveriam ser tomadas para casar. Ela ficou bem chateada por ter de ficar sob a tutela dele; no entanto, como pretendia fugir para as Terras Ermas para procurar seu pai na primeira oportunidade, fingiu estar tudo bem.

 

Não queria nenhum tutor, principalmente este a quem, alguns anos antes, havia declarado seu amor, pois, ele a desprezara. Mesmo assim, logo que passaram a morar sob o mesmo teto, ela lhe contou sobre a intenção de sair da segurança das muralhas para encontrar seu pai que acreditava estar vivo. Ele não concordou de imediato porque secretamente, estava preparando aparelhos sofisticados de busca e salvamento tais como radares, sensores e óculos de visão noturna e quando esses objetos estivessem prontos, ele iria fazer esse trabalho. Sozinho.

 

Mas algumas coisas aconteceram e ela foi obrigada a cumprir essa tarefa tendo Melkin, um outro rastreador, por companhia. Nas Terras Ermas, o cenário e as cenas de terror com a presença do Maldito fazem o leitor temer pela vida de qualquer pessoa que atravessasse o seu caminho. Só o comandante parecia não ter medo dele. E a encomenda que os dois personagens foram tentar trazer consigo quando encontrassem o pai de Rachel parecia interessar de sobremaneira ao chefe Chase.

 

O texto foi tão bem escrito que o leitor se sente vivendo a aventura junto aos personagens. Uma distopia interessante, embora com poucas características do gênero, marcam essa história fantasiosa que vale muito a leitura. A história está dividida em 71 capítulos curtos o que torna o livro mais dinâmico. É bastante envolvente prendendo o leitor até a última página.

 

Vale a pena ler o livro.

 

DLL- SETEMBRO- 4º- UM LIVRO LANÇADO ANTES DE 2016

 


domingo, 13 de setembro de 2020


#LIVROS

TÍTULO DO LIVRO: COBERTOS PELA CHUVA


EDITORA: E-BOOK PUBLICADO PELA AMAZON

ANO DE PUBLICAÇÃO:2019

NÚMERO DE PÁGINAS:173

            A autora paranaense nascida em São José dos Pinhais adora livros desde bem pequena, pois cresceu num mundo guiado pelo imaginário no qual a fantasia não tem limites. É graduada em Design gráfico, mas preferiu desenhar textos usando palavras para sensibilizar as pessoas com seus livros (já tem vários publicados, como por exemplo, Deixe-me onde a luz está, Décima sinfonia e Minha essência, seu primeiro livro publicado em 2017.

Este livro é um spin-off do livro Deixe-me onde a luz está. Na história, Benjamim, que naquele livro era um bebê que nasceu no dia em que seus pais sofreram um terrível acidente e o pai faleceu, a personagem do livro citado já está casado com Sabrina. O relacionamento dos dois é amoroso, carinhoso e respeitoso tal qual foi o de seus pais Bernardo e Raquel. Mas um cisto nos ovários faz Sabrina necessitar de uma cirurgia de emergência e um erro médico acaba com o sonho do casal de ter um filho.

Os dois ficaram arrasados e enfrentaram uma grave crise no casamento, pois a esposa se sentia impossibilitada de dar a Benjamim o filho que ele tanto queria. Num dia de muita chuva, o casal estava indo para um almoço com outro casal quando os quatro se depararam com uma cena chocante: uma cadela carregava um embrulho do qual pingava sangue. Eles pararam o carro e foram ver do que se tratava e esse momento mudou para sempre a vida do casal.

Um livro que envolve temas sensíveis como crises no casamento, perdão, maternidade e adoção.

Uma leitura rápida, cativante e emocionante. Vale muito a pena ler.

DLL- SETEMBRO- 3º- UM LIVRO NACIONAL


#RESENHA Nº161 #LIVROS TÍTULO DO LIVRO: PÓ DE LUA NAS NOITES EM CLARO AUTOR(A): CLARICE FREIRE EDITORA: INTRÍNSECA ...