Visitantes

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

40- Resenha do livro MARCADOSvolume um


CARAGH M. O’BRIEN, TRADUÇÃO PETÊ RISSATTI, EDITORA

 GUTEMBERG, 2014,  365 páginas

RECOMENDAÇÃO: PARA TODAS AS IDADES (Ficção norte-americana)

O livro é o primeiro da trilogia escrita com maestria por Caragh M. O’Brien. Fala sobre um mundo paralelo – a Enclave – para o qual são levados obrigatoriamente os três primeiros bebês nascidos com a ajuda das parteiras (desde que não tivessem nenhuma deficiência visível).

Gaia, a protagonista desta fascinante história, era filha de um casal de gente pobre como a maioria dos que viviam fora dos muros da Enclave. Seu pai era alfaiate e a mãe, parteira junto a qual aprendera o ofício. No início do enredo, Gaia relata como foi o primeiro parto que fez sem estar com a mãe por perto, pois sua progenitora estava atendendo a outra parturiente. Conta que faziam um chá para a mãe depois do parto para que o útero voltasse ao normal, o que na verdade nada mais era do que  um artifício para distraí-la a fim de tatuar o bebê: eram quatro pontinhos feitos no calcanhar que indicavam de que parte da cidade  tinha vindo o bebê antes de entregá-lo na Enclave o que precisava acontecer antes dos 90 minutos de vida do bebê, caso ele fosse perfeito.

Após a entrega, Gaia foi para casa e não encontrou mais os pais. Esperou alguns dias e nada deles aparecerem. Ela teve uma vaga informação do que estava acontecendo quando a pessoa que recebia os bebês que ela levava para dentro da muralha, entregou a ela um bilhete com uma mensagem que ela conseguiu decifrar mais tarde dizendo que ela deveria procurar sua avó na floresta morta, local este que muitos acreditavam nem existir. O bilhete dizia também para que ela não revelasse nada sobre a marcação dos bebês que a mãe fazia e de outra que estava numa fita e que ela desconhecia. Então ela decidiu que procuraria pelos pais dentro da Enclave e, para isso foi ajudada por um padeiro que mesmo correndo risco, pois era vigiado dia e noite, aceitou colaborar em sua empreitada.

Uma vez lá dentro, presenciou horrores que nunca havia imaginado, mesmo que o Protetorado -chefe daquele mundo – passasse a imagem de uma sociedade perfeita, ideal. Ficou sabendo o porquê de seus pais terem sido presos: eles haviam sido considerados traidores porque não quiseram revelar o sistema de marcação dos bebês e eles precisavam descobrir quem eram os pais biológicos dos jovens que moravam lá, pois estavam havendo problemas de saúde devido à consanguinidade. O pai fora morto por se negar a colaborar e com a mãe só não aconteceu a mesma coisa porque ela estava grávida e esse bebê poderia ser útil para eles visto que já haviam descoberto que havia pessoas oriundas do setor em que ela era parteira que carregavam um gene que dominava sobre genes que provocavam hemofilia o que se tornara um problema frequente na Enclave.

Gaia conseguiu a adesão de alguns soldados, um dos quais descobriu mais tarde através do código feito pelo pai na fita que era seu irmão. Estes a ajudaram a encontrar a mãe e ao fugirem, a mãe entrou em trabalho de parto e morreu por causa de uma hemorragia, pois ela estava extremamente fraca.

A partir daí, Gaia passou a lutar para fugir daquele lugar levando consigo Maya, sua irmãzinha o que se revelou uma tarefa muito difícil. Muita luta e sofrimento ocorre ainda até o fim deste livro.
Muito emocionante. Uma trama muito bem construída. As ações são tão bem narradas que parece que se está vivendo a aventura junto aos personagens.

Como é uma trilogia, a história tem continuação nos livros “APRECIADA” e “PROMETIDOS”.

Vale muito a pena ler cada página deste livro envolvente e com certeza, os outros dois livros da trilogia.






Livros 2 e 3 da trilogia





39- Resenha do livro À PROCURA DA FELICIDADE

CHRIS GARDNER, TRADUTORA ALZIRA ALLEGRO, 

EDITORA NOVO CONCEITO, 2011,  397 páginas

RECOMENDAÇÃO: LITERATURA ADULTA

O livro biográfico conta a história de Chris Gardner desde sua infância até a chegada à maturidade e sucesso profissional. Sua vida não foi um mar de rosas. Durante a infância convivia com uma família conturbada: a mãe e seus outros filhos, nenhum do mesmo pai ao qual ele só conheceu quando já era pai e a imagem que dele carregava, era de que ele não tinha noção do quanto a sua ausência era sentida. A mãe era humilhada e espancada frequentemente pelo seu companheiro que embora trabalhasse para sustentar a mulher, seus filhos e os não seus filhos, quando bebia ficava violento fazendo com que sua ela tivesse quase sempre hematomas e cortes. Porém ela não conseguia sustentar a si mesma e aos seus 4 filhos, portanto sofria calada sempre prometendo a si mesmo e aos filhos de que aquela surra seria a última mesmo quando todos sabiam que haveria muitas outras, infelizmente.

Teve, mesmo assim, o amor da mãe muito presente bem como o da irmã mais velha, Ophelia, e dos tios entre os quais Henry era o seu preferido. Com ele, morou na época em que a mãe acabou na prisão por ter tentado matar o companheiro ateando fogo à cama onde ele dormia bêbado. Ele conseguiu acordar a tempo e a acusou formalmente e ela não teve como negar.

Até a adolescência estudou pouco, mas sua situação era vulnerável e ele acabou se envolvendo com drogas embora nunca tivesse ficado viciado. Trabalhou cedo também fazendo bicos sempre tentando um trabalho formal, entretanto sem formação específica tendo que ficar sempre com o que aparecia. Chegou a vender drogas para ter dinheiro para comprar comida.

Teve envolvimento com várias mulheres todas negras como ele. Casou-se com uma mulher rica e mais velha a quem traía sempre que aparecia alguma mulher que lhe despertasse um desejo que ele considerava incontrolável. Deixou-a quando conheceu Jackie com a qual teve dois filhos: o primeiro, Chris Jr., o qual mudou sua vida completamente, pois havia prometido que seu filho não seria ‘um maldito filho sem pai’ como ele tinha sido tantas vezes violentado verbalmente pelo companheiro da sua mãe e uma menina que veio sem querer depois de uma separação demorada quando Chris decidiu tentar novamente viver com Jackie.

A maior parte do livro descreve sua tentativa incansável de se firmar profissionalmente sem ter profissão. Sua mãe havia lhe dito inúmeras vezes que o que ele quisesse, ele poderia ter e que para isso, ele deveria lutar. Trabalhou em várias corretoras sempre como iniciante, sem aparecer, pois o fato de ser negro, fechava-lhe algumas portas. Contudo, ele não desistiu, mesmo quando Jackie lhe trouxe o filho para morar com ele quando nem teto tinha. Enfrentou dificuldades tais que por noites dormia com seu filho em banheiros de rodoviárias e aeroportos; comia o que lhe davam.
Até que por fim, sua atuação mostrou um diferencial que atraía investidores até de outros países, os quais agora já sabiam que ele era negro e não se importavam com isso, contanto que ele lhes proporcionasse lucros significativos. Conheceu Nelson Mandela, famoso líder sul-africano o qual marcou muito a sua vida, pois lhe serviu de modelo de vida.

Quando já estava muito bem estabelecido, administrando seu próprio negócio, voltou a alguns lugares por onde tinha vagado quando passou muita necessidade e as pessoas o ajudaram, para agora dar sua contribuição.

A história dividida em 3 partes nas quais é relatada cada parte de sua vida com suas particularidades; umas bastante dramáticas, porém o livro é bem envolvente.

O livro virou filme, mas nele, várias partes foram omitidas embora tenham sido bastante significativas na sua trajetória.

Vale a pena ler o livro.

domingo, 21 de outubro de 2018

Faz tempo que não posto nenhuma resenha. Não é porque não li nada; pelo contrário, li bastante. Livros ótimos, outros nem tanto. Postarei as capas dos livros que li.




















Alguns desses livros são de leitura rápida como os da coleção Vagalume. Curtos, mas nem por isso menos bons. Outros com assuntos bem atuais como o livro "Quando eu era Joe". Teve também um romance de época arrebatador: "Jane Eyre". Um romance espírita muito interessante "Um amor de quatro patas". Um livro com uma cidade paralela em que uma vida ideal é projetada; tudo de uma maneira muito plausível o que o torna muito interessante: "Marcados". E o famoso clássico "Frankenstein", tão envolvente quanto impressionante.

Enfim, quero retomar as minhas resenhas o quanto antes.

Quem quiser mais informações sobre as histórias desses livros, use o espaço dos comentários para pedi-las.