domingo, 18 de fevereiro de 2018

12- Resenha do livro OS CATADORES DE CONCHAS

ROSAMUNDE PILCHER, BERTRAND BRASIL, 2014, 697 páginas

RECOMENDAÇÃO: PÚBLICO ADULTO

O livro conta a história da vida de Penelope desde antes dela nascer até um pouco depois de morrer. Seu pai era um pintor de telas que em sua época, não fez muito sucesso, mas era essa sua principal ocupação quando conheceu Sophie que se tornou sua esposa embora tivesse idade para ser sua filha. Tiveram somente uma filha. Ela fora criada com muito amor e era assim que Penelope sonhava que fosse o seu futuro: casar-se com alguém e juntos, viverem um conto de fadas como o de seus pais.


Então começou a guerra e Penelope alistou-se para trabalhar como voluntária para ajudar os feridos e refugiados. Durante esse tempo, conheceu Ambrose – militar, lindo para o qual as aparências eram mais importantes que tudo. Ainda solteira, engravidou e se casou com ele, mas no momento seguinte se arrependeu, pois sabia que não havia amor entre ambos. Quando a guerra ficou mais intensa, Ambrose precisou ir a combate e Penelope sonhava que ele morresse e acabasse assim o compromisso assumido. Ela era uma mulher forte e determinada.

Durante a Segunda Guerra Mundial, ela teve a filha Nancy e conheceu Richard - um outro militar com quem viveu um caso de amor. A amiga Doris era a única pessoa que sabia de seu romance. Porém chegou o dia em que tiveram que se afastar por causa da guerra e Richard morreu num bombardeio.

Ambrose voltou, tiveram mais dois filhos – Olívia e Noel – e mais tarde o marido pediu o divórcio deixando-a livre para seguir a sua vida. Passou praticamente o resto da vida em função dos filhos embora Nancy e Noel não lhe dessem valor nenhum, indo muito raramente vê-la e quando vinham era para falar sobre dinheiro. Quanto à Olívia, ela tinha mais interesse por saber como ia a vida da mãe, porém se dizia muito ocupada; portanto a vida de Penelope seria solitária se não fosse seu enorme círculo de amigos.

A trama principal gira em torno de uma enorme tela pintada pelo pai de Penelope a qual Nancy e Noel queriam que a mãe vendesse para repartir o dinheiro arrecadado com a venda com os três filhos, pois tinham descoberto que seu valor estava em alta. Mas Penelope se recusou a vendê-la e há muitas surpresas sobre isso até o final do livro.

O livro é dividido em longos capítulos dedicados geralmente a uma personagem específica. É um livro excepcional. 



quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

11- Resenha do livro O MÁGICO DE OZ
 
L. FRANK BAUM, EDITORA RECORD, 2002, 96 páginas

RECOMENDAÇÃO: PARA O PÚBLICO INFANTO-JUVENIL

O livro é uma tradução e adaptação feita do clássico universal escrita por Celso Luiz Amorim contando em terceira pessoa a história de Dorothy, uma menina que morava com seus tios Ema e Henry em Kansas. Ela era muito feliz com eles e se distraía com seu cachorrinho Totó.

Um dia, iniciou-se repentinamente uma ventania que se transformou num ciclone o qual a carregou juntamente com a casa toda e o Totó transportando-os para uma terra longínqua e desconhecida.  Assim que despertou na terra estranha, levou um choque por perceber onde estava e, imediatamente, manifestou o desejo de voltar para casa; porém os seres que encontrava pelo caminho não faziam a menor ideia de onde era sua cidade de origem e lhe diziam que deveria procurar o mágico de Oz. Ele, tão somente ele, poderia realizar seu desejo. Então, ela imediatamente se pôs a caminho.
Enquanto caminhava para Oz, encontraram-se com um espantalho, um lenhador de lata e um leão que resolveram acompanhá-la a fim de fazerem também pedidos especiais. O espantalho queria um cérebro, o lenhador, um coração e o leão, coragem. Cada uma dessas personagens lhe contou sua história e o motivo dos seus pedidos.

Em suas andanças encontraram dificuldades que iam sendo vencidas com esforço utilizando as capacidades que tinham e, enfim, chegaram a Oz.

O contato com o grande mágico revelaria que suas exigências seriam bastante difíceis, senão impossíveis, de serem cumpridas.


O livro é dividido em capítulos curtos, mas cheios de aventura e fantasia. Um livro gostoso de ler que vai encantar o público infanto-juvenil.

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018


10- Resenha do livro ENTÃO, CONHECI MINHA IRMÃ
(A morte as separou, um diário as uniu)
CHRISTINE HURLEY DERISO, EDITORA GUTEMBERG, 2014, 240 páginas

RECOMENDAÇÃO: PARA TODAS AS IDADES

O livro é muito bem narrado por Summer, a irmã de Shannon que era considerada a filha perfeita aos olhos dos pais; pelo menos fora isso que ela sempre ouvira da boca deles. Summer nasceu para ser uma tábua de salvação para os pais logo após a morte prematura (aos 17 anos) da irmã em um acidente automobilístico, mas ela nunca se sentiu amada.

Ao completar 17 anos (a idade em que sua irmã morrera), recebeu de sua ti Nic o diário da irmã do qual os pais nem tinham conhecimento. Ela começa a lê-lo devagar. E, página por página, ela vai descobrindo que a irmã não era tão perfeita assim e que a vida em família, desde aquela época já estava adoecida. Faltava o diálogo e a afetividade.

Ela resolve investigar com as pessoas com quem Shannon se relacionava como a irmã vivia no último verão de sua vida, pois desconfiava que o acidente no qual ela tinha sido vítima fatal, tinha sido premeditado. Shannon fazia tratamento psicológico a pedido de sua mãe porque esta achava que a filha estava muito revoltada com a vida, por isso agia de forma impensada prejudicando-se a si mesma e aos que estavam ao seu redor.

A única pessoa, além da tia Nic, com quem Summer se sente à vontade para falar sobre Shannon é Gibs, seu amigo nerd da escola e que ela anseia a cada dia que passa, que seja seu namorado.

O diário de Shannon traz revelações surpreendentes para o desfecho da história. Vale a pena conferir.

O livro é dividido em 39 capítulos curtos, traz uma linguagem simples e muito fluida.


09- Resenha do livro  ORGULHO E PRECONCEITO – JANE AUSTEN

EDITORA PÉ DA LETRA –1813 – 240 PÁGINAS

RECOMENDAÇÃO: PARA TODAS AS IDADES

Esse livro conta uma parte da história do casal Bennet e de suas cinco filhas numa época em que só ter filhas não era muito bem visto pois, sendo assim, não havia herdeiros. As filhas mais velhas, Jane e Elizabeth eram bastante sensatas e já contavam idade de casar. Então, eram oferecidos bailes para a sociedade com o intuito de as apresentar e conseguir um pretendente a marido. Num desses bailes, conheceram os novos vizinhos -  os irmãos Bingley e seus amigos, os irmãos Darcy. Jane logo se interessou pelo senhor Bingley, porém muitos obstáculos foram colocados para que seu relacionamento progredisse para a infelicidade da senhora Bennet que ansiava que sua filha preferida (a mais velha) não deixasse escapar um bom partido como aquele. O senhor Darcy, ao contrário do amigo, achou o baile enfadonho e seus anfitriões, pessoas desqualificadas para se relacionarem com eles. Era muito orgulhoso para se misturar a eles e, por conta disso, não se demorou muito na região no que foi elogiado por Elizabeth que também o achara arrogante, não o suportara.

Com o passar dos dias, Elizabeth recebeu uma proposta do senhor Collin, seu primo, que era quem herdaria a propriedade depois da morte do senhor Bennet, mas ela prontamente recusou dizendo que só se casaria por amor. Para a época, recusar uma proposta de casamento era uma desfeita muito grande e um desperdício para quem não tinha dote. Ele, sentindo-se rejeitado, em poucos dias fez a mesma proposta a senhorita Charlote, amiga de Elizabeth que imediatamente aceitou.

A trama continua até quando o preconceito e o orgulho são deixados de lado e as personagens encontrem toda felicidade que um casamento (naquela época) prometia.

A linguagem utilizada não é muito acessível, visto tratar-se daquela usada a mais de um século a qual primava por uma gramática perfeita, fazendo uso inclusive de palavras que já caíram em desuso e de muitas figuras de linguagem, principalmente a ironia.

O livro foi publicado por inúmeras editoras por se tratar de um best-seller e seu enredo tece críticas acirradas à sociedade inglesa, sobre o comportamento dos envolvidos adentrando no campo psicológico. O livro conta com 61 capítulos curtos. A história também possui uma versão cinematográfica de bastante sucesso.


quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

08- Resenha do livro UM TREM PARA A FELICIDADE

 J.O. BROOKS e L. B. BROOKS

EDITORA DREAMBOOKS, 2017, PÁGINAS 227

RECOMENDAÇÃO: LITERATURA ADULTA

Esse livro traz a história de Pearl, uma fotógrafa muito bem sucedida que hesitava em se envolver emocionalmente com alguém porque, há mais de dez anos sonhava com muita frequência o mesmo sonho: uma tórrida noite de sexo que tivera com um soldado desconhecido e que no dia seguinte embarcara para defender sua pátria durante a Segunda Guerra Mundial e morrera. Fazia até mesmo tratamento psicológico, pois pensava que essa obsessão deveria acabar. As sessões chegaram a um ponto em que a psicóloga lhe mostrava que talvez seu caso fosse de completar um caso de amor que havia sido iniciado por eles em outra vida e que ela precisaria procurar sua cara metade em algum lugar. Então, ao folhear uma revista, viu uma reportagem de um lugar chamado Felicity e sentiu que a oportunidade aparecera.

Embarcou de corpo e alma em sua busca. A frase que não saía de sua mente “Eu vou te amar para sempre e se nessa vida me perder, o nosso amor vai nos unir em outra.” foi lhe orientando em sua trajetória. Teve momentos tristes, mas pelo menos não podia dizer que não procurara encontrar o que tanto procurava.


Linda história de amor e sexo que emociona
07- Resenha do livro EXTRAORDINÁRIO 

 R. J. PALACIO

EDITORA INTRÍNSECA – 2014 – 206 PÁGINAS

RECOMENDAÇÃO: PARA TODAS AS IDADES

Esse livro conta uma parte da história de August -  um menino que nasceu numa condição excepcional: vários problemas em conjunto por conta dos quais teve que fazer muitas cirurgias – todas elas na face e, mesmo assim, ficou com o rosto bastante deformado. 

A parte contada é de quando seus pais decidem matriculá-lo em uma escola regular quando ele atinge a idade de frequentar o quinto ano. Até então, por causa das cirurgias e de outros problemas, ele tinha estudado em casa tendo sua própria mãe como professora. Os pais, a irmã Olivia e ele mesmo estavam extremamente apreensivos com a chegada deste momento porque todos tinham noção do quanto ele poderia sofrer na escola por causa de sua aparência nada convencional.

O livro divide-se em partes as quais contam as mesmas situações vistas pelos olhos de várias pessoas: dele mesmo, de sua irmã Olivia, da primeira amiga de verdade – Summer, do amigo e colega de sala Jack, de Justin – o namorado de Olivia e da amiga Miranda.

Mostra que a humildade, a simplicidade e a gentileza são virtudes essenciais para a boa convivência com os outros.


O livro virou filme assistido por milhares de pessoas do mundo inteiro e que todos deveriam ler.

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

06- Resenha do livro VITO GRANDAM 

ZIRALDO, EDITORA MELHORAMENTOS. 2003, 128 PÁGINAS
 
RECOMENDAÇÃO : PARA TODAS AS IDADES.

Nesse livro, o narrador –um adolescente fascinado por literatura e que queria ser escritor - conta a história da amizade que nutria com o tio Vito que era somente poucos anos mais velho que ele. Ele a conta de uma forma não-linear, ou seja, vai entremeando momentos importantes com o tio e outros com seus pais que em dado mormento se separam. Então, o narrador passa uma parte de sua vida com a mãe e outra com seu pai até o momento em que fica sabendo que ele vai se casar com Glória – que tinha sido sua professora de inglês e por quem tinha se apaixonado quando viviam em Carajás. Uma decepção muito grande se apossou dele e ele resolver sair de perto do seu pai que nessa época vivia no Iraque voltando ao Brasil sem avisar ninguém. Resolveu fazer uma surpresa ao tioVito que faria uma apresentação de asa delta.

Tudo tomou outros rumos quando soube que seu tio havia sofrido um acidente enquanto voava com sua asa delta e ele resolveu acompanhar as buscas e o salvamento na mata Atlântica.


Acredito que os leitores mais jovens vão ter dificuldade em entender as idas e vindas que o autor usou para redigir seu livro; talvez por isso, não seja muito apreciado.
          
05- Resenha do livro AS LOUCAS AVENTURAS DO BARÃO DE MUNCHAUSEN


RUDOLPH ERICH RASPE, EDITORA SALAMANDRA, 2003, 64 PÁGINAS, 1ª EDIÇÃO 


RECOMENDAÇÃO: LITERATURA INFANTIL


Imagem relacionadaO livro conta em primeira pessoa, como diz o seu título, as loucas aventuras do Barão de Munchausen a ele atribuídas por ele mesmo. As histórias são contos maravilhosos, isto é, contém elementos mágicos trazendo também humor para incentivarem a leitura das crianças.

Para ilustrar, vou resumir o capítulo 3 intitulado “Sobre um cervo com galhos de cereja”. O texto conta, que em um certo dia, estando o narrador descansando, apareceu um imenso cervo. E parece que o animal percebeu que não seria caçado, pois pastava tranquilamente. O Barão quis aprisioná-lo, no entanto não possuía mais munição para sua arma. Sendo assim, utilizou caroços de cereja que havia acabado de roer. Ele acertou o bicho entre os dois chifres, porém ele fugiu desaparecendo em seguida.

Algum tempo depois, reencontrou-se com o mesmo cervo e qual não foi sua surpresa ao perceber que o mesmo carregava na testa um pé de cereja e resolveu, então, aprisioná-lo para desfrutar das deliciosas frutas.


Suas aventuras são contadas em capítulos curtos utilizando uma linguagem bastante simples.

#RESENHA Nº 145 #LIVROS TÍTULO DO LIVRO: PARIS PARA DOIS UM E OUTROS CONTOS AUTOR(A): JOJO MOYES TRADUÇÃO: ADALGISA CAMPO...