Visitantes

terça-feira, 29 de outubro de 2019

102- Resenha do livro CASA DO PESADELO – BELA GENTILEZA

DIANE HOH, TRADUÇÃO MÁRCIA CEZIMBRA, EDITORA

ROCCO – JOVENS LEITORES,  2000, 138 páginas

RECOMENDAÇÃO: LITERATURA INFANTO-JUVENIL

            A autora escreve contos de terror para crianças e adultos. Mora no Texas, nos Estados Unidos. Sua produção é extensa. Este livro faz parte de uma série com vinte e nove livros. Somente dezesseis deles foram publicados no Brasil nos anos 1990. Diane também publicou uma série intitulada Med center com sete livros e catorze novelas que não foram publicados no Brasil.

O livro conta a história de Johana ou Jô, como gosta de ser chamada. A garota mora no campus da universidade em Twin Falls onde estuda.

Ela e quatro colegas da academia estão em uma ótima fase de suas vidas: jovens e bonitos, serviram de modelo fotográfico para uma agência de publicidade o que os deixou bastante populares, por isso foram convidados para a festa de Missy, uma garota bem invejosa.

Na festa, quando a anfitriã reunia todos para uma foto, Jô foi empurrada e caiu sobre uma porta de vidro que se espatifou. Na queda, alguns estilhaços furaram-lhe o corpo principalmente no rosto.

Voltou do hospital onde permaneceu em observação por aquela noite com os curativos necessários. Ao chegar à sua moradia, encontrou nela, todos os espelhos tampados com um pano preto. Mais tarde, percebeu que seu espelho de bolsa também fora tampado o que a deixou assustada.

Recebeu anonimamente um chapéu preto com um véu também preto. Percebeu claramente que alguém não queria que vissem seu rosto com as cicatrizes e ela precisava descobrir quem era e que esse alguém tinha acesso ao seu quarto. Mas quem?

            Começou a observar as pessoas com quem convivia: Evan, Nan, Reed, Carl, Kelly e a médica. Cada um deles lhe parecia suspeito.

Começou a ficar cada vez mais desesperada ao sofreu tentativas de assassinato em que o seu autor deixava claro que estava tentando matá-la porque, ao seu ver, o mundo deveria ser bonito e, portanto, os outros não mereciam ver seu rosto todo cheio de cicatrizes.

A descoberta do mentor de todas aquelas tentativas de assassinato bem como o motivo delas é bastante surpreendente.

E mesmo sendo um livro catalogado como infanto-juvenil, surpreendeu-me bastante pelo suspense criado. Mereceria uma adaptação para o cinema onde os efeitos sinistros poderiam ser melhor explorados do que foram no livro.

A história é dividida em capítulos curtos tornando sua leitura bem rápida e gostosa. Vale a pena ler o livro.

DLL  outubro -4º- Um livro de terror e suspense


segunda-feira, 21 de outubro de 2019

101- Resenha do livro MATILDA


ROALD DAHL, TRADUÇÃO CECÍLIA CAMARGO BARTALOTTI, 

WMF MARTINS FONTES, 4ª EDIÇÃO, 2018, 254 páginas

RECOMENDAÇÃO: PARA TODAS AS IDADES


Roald Dahl é um escritor com muitas obras que alcançaram grande sucesso. O maior deles talvez seja A fantástica fábrica de chocolate de cujo livro tem resenha neste blog. Junto dela tem também uma breve biografia do autor. (Acesse por esse link https://livroseleiturasdepaula.blogspot.com/2019/04/72-resenha-do-livro-afantastica-fabrica.html). O livro foi publicado pela primeira vez em 1988.

Esse livro narrado em terceira pessoa é muito bem escrito e traz a história bonita e triste ao mesmo tempo da pequena Matilda A protagonista, desde o dia em que nasceu, foi rejeitada pelos pais e pelo irmão. A única preocupação do trambiqueiro pai era seu trabalho. Ele vendia carros usados. Comprava-os por uma ninharia, fazia alguns briques neles e os vendia por um valor bem mais alto. Embora, invariavelmente, suas falcatruas viessem logo à tona.

A mãe ia todas as tardes a um clube para jogar bingo deixando a menina completamente sozinha em casa. O irmão estudava neste período.

A menina era muito inteligente e em nada se comparava às outras pessoas da família. Não tendo nenhuma companhia, muito cedo aprendeu a preparar seus próprios lanches. Preparava todo tipo de receitas. Autodidata, aprendeu a ler com os suportes de leitura que encontrou pela casa e, como já tinha lido tudo o que encontrara na casa, quis conhecer outras obras. Acreditou que, se saísse de tarde, depois que a mãe houvesse saído e voltasse antes dela, ela não perceberia. Começou a ir à biblioteca todas as tardes e se deliciava com tantos livros que poderia ler ali. E de fato, os pais nunca perceberam. Aos seis anos, ela já havia lido obras importantes da literatura mundial como os livros escritos por Charles Dickens.

Quando, finalmente, os pais a matricularam na escola, a senhorita Mel, sua professora da primeira série, logo percebeu que a garota não só já estava alfabetizada como também tinha uma grande habilidade em cálculos, além de ser extremamente gentil com todos fazendo amizades com vários coleguinhas já no primeiro dia de aula. Sendo assim, conversou com a senhora Taurino, a diretora, que a aluna poderia frequentar uma série bem mais avançada. Entretanto, a diretora, que era uma mulher inflexível e que odiava crianças, não quis ouvir nada a respeito da garota, pois o pai dela a havia alertado sobre como a menina era problemática fazendo um péssimo pré-julgamento dela.

Mel se afeiçoou imediatamente à garota a tal ponto de levá-la até sua humilde casa e lhe contar um segredo guardado a sete chaves que envolvia a morte de seu pai e a senhora Taurino. A menina aprendeu a usar seus pequenos poderes de forma totalmente ingênua para se defender contra aqueles que lhe faziam mal. O final de Matilda no livro é bem surpreendente.

Um livro gostoso e rápido de ler. Tem 21 capítulos curtos e ilustrados por Quentin Blake que já ilustrou outros livros do autor. A obra é escrita numa linguagem simples por ser direcionada ao público infanto-juvenil, mas pessoas de outras faixas etárias podem apreciar também.

A adaptação para o cinema desta história é bastante similar à do livro e foi lançada nos Estados Unidos em 2 de agosto de 1996 e foi recebida com críticas bastante positivas.

Vale muito a pena ler esse livro.

O livro James e o pêssego gigante do mesmo autor também já tem resenha neste blog. Leia-a acessando o link    https://livroseleiturasdepaula.blogspot.com/2019/10/100-resenha-do-livro-james-e-o-pessego.html

DLL outubro -5º- Um livro de capa rosa


terça-feira, 15 de outubro de 2019


RESENHISTA POR UM DIA


                               Você gostaria de compartilhar suas leituras? Então, quero te fazer um convite: produza uma resenha ou um comentário detalhando algum livro que tenha lido e eu o publicarei neste blog. É isso mesmo. Seja resenhista por um dia.
        Entre em contato comigo pelo e-mail gibbertpaula@gmail.com para mais detalhes.

100- Resenha do livro JAMES E O PÊSSEGO GIGANTE

ROALD DAHL, TRADUÇÃO ANGELA MARIANI, EDITORA 34, 

2018, 3ª EDIÇÃO, 207 páginas

RECOMENDAÇÃO: LITERATURA INFANTO-JUVENIL

            O autor britânico viveu no País de Gales entre 1916 e 1990. Ficou famoso não só por suas obras para adultos, mas principalmente, pelas infantis tais como Matilda, As bruxas e o best-seller A fantástica fábrica de chocolate. Várias de suas obras foram adaptadas para o cinema.

            O autor passou por vários percalços durante sua infância, na adolescência e juventude. Casou-se nos anos 50 e teve cinco filhos. Nessa época, seu primeiro trabalho como escritor já havia sido publicado (em 1942). Foi um conto chamado Shot Down Over Lybia (Abatido na Líbia), descrevendo seu acidente com o Gloster Gladiator. Com ele, sua carreira foi alavancada. O primeiro livro foi lançado em 1943 sob o título The Gremlins. Escrevia também contos macabros para adultos.

            O livro conta em terceira pessoa, a vida do garoto James, órfão de pai e mãe que foi morar com as insuportáveis tias Esponja e Espiga. Elas foram obrigadas a abrigar o sobrinho, mas isso lhes deu a oportunidade de ter alguém que fizesse todo o serviço delas, mesmo se alimentando minguadamente. 

            Um dia deparou-se com um ser que lhe deu um pó mágico e instruções de como deveria usá-lo. Porém, enquanto ia para dentro de casa, tropeçou na raiz de um pessegueiro e perdeu a poção. Ficou muito triste, mas não houve nada que pudesse fazer para reavê-la.
           
No dia seguinte, viram que no local onde a poção havia caído um pêssego estava aumentando de tamanho vertiginosamente e com isso, as tias perceberam uma forma de ganhar dinheiro exibindo-o e cobrando ingresso de que quisesse vê-lo. E muitas pessoas vinham até o alto monte para ver o pêssego gigante. James não podia nem chegar perto durante o dia, pois as tias o prenderam dentro do seu quarto. Entretanto, à noite deveria ir até lá ajuntar o lixo deixado pelos curiosos.

E qual não foi sua surpresa ao se deparar com alguns bichinhos que tinham crescido tal qual o pêssego! Dentro da tal fruta gigante estavam uma minhoca, um gafanhoto, uma centopeia, uma joaninha, um bicho-da-seda, uma aranha e um vagalume. E ele entrou na portinhola que havia no caroço e logo fez amizade com esses seres mágicos. 

De repente, perceberam que a fruta estava rolando morro abaixo em direção ao mar. James e os bichinhos ficaram apavorados. A fruta caiu no mar e eles não sabiam o que fazer; achavam que a fruta iria afundar. Porém, o pêssego seguiu boiando até chegar em alto mar. Ali, perceberam que algo cutucava no pêssego, A aranha foi escalada para se dependurar em um de seus fios para ver o que era. E ela viu tubarões tentando arrancar pedaços daquela fruta tão apetitosa.

E os ‘habitantes’ do pêssego tiveram que bolar um plano para sair dessa enrascada, caso contrário poderiam perder as suas vidas. A aranha e o bicho-da-seda começaram a tecer seus fios e com eles, James laçou gaivotas que estavam sobrevoando o pêssego às centenas e elas os carregaram para longe. E assim tiveram uma aventura e tanto. Passaram por vários perigos, mas também tiveram visões de tirar o fôlego. E na terra onde pousaram, uma nova e fascinante vida os esperava.

A história tem uma versão cinematográfica que encanta as crianças.  O livro tem em sua diagramação parágrafos curtos, escritos com uma letra grande e ilustrações em preto bastante interessantes feitas por Quentim Blake. A história dividida em 39 capítulos tem partes bastante dramáticas, porém é bem envolvente. Vale a pena ler o livro.

O livro A fantástica fábrica de chocolate tem resenha neste blog. Acesse-a pelo link https://livroseleiturasdepaula.blogspot.com/2019/04/72-resenha-do-livro-afantastica-fabrica.html.

DLL  outubro -3º- Um livro indicado por um amigo

terça-feira, 8 de outubro de 2019

99- Resenha do livro CINDERELA POP


PAULA PIMENTA, EDITORA GALERA (REDORD), 10ª EDIÇÃO, 2018, 156 páginas

RECOMENDAÇÃO: PARA TODAS AS IDADES

Paula Pimenta, essa jovem autora mineira começou sua carreira de escritora publicando primeiramente, um livro de poesias intitulado Confissão em 2001. Formou-se em Publicidade e, anos mais tarde, estudou  Escrita criativa em Londres. Depois disso, escreveu seu primeiro romance Fazendo meu filme que se tornou um best-seller tendo sido, inclusive, lançado em inglês. Mais tarde, também foi publicado na Espanha, em Portugal e em toda a América Latina ganhando também uma versão em quadrinhos. Vários dos seus livros viraram filme. Em 2016, a autora ultrapassou a marca de um milhão de exemplares de livros vendidos. Foi escolhida pela revista Época como um dos 100 brasileiros mais influentes em 2012. Participou também com textos em outros livros. Cinderela Pop foi publicado pela primeira vez em 2015 e em 2018 já estava na 10ª edição.

O livro conta a história de Cíntia, uma DJ de sucesso. A garota de dezessete anos mora com a tia. Seus pais são separados desde que, num dia em que deveria estar no cursinho de inglês, matou aula para estudar para uma outra matéria na qual estava com dificuldade, presenciou a traição do pai com sua secretária enquanto a mãe estava viajando. A partir daí, criou aversão a homens e ao amor. Não gostava nem de ouvir músicas sobre romances. Passou a se vestir de preto mostrando que estava sempre de luto. Era aluna dedicada. Pretendia cursar faculdade no Japão onde a mãe trabalhava como arqueóloga podendo assim ficar longe do pai e da megera com quem ele agora havia formado uma nova família.

Sua tia permitiu que trabalhasse como DJ (coisa que nenhum dos pais sabia). Entretanto, só poderia atuar em noites de sexta-feira e até à meia-noite. Por isso, escolhera o codinome DJ Cinderela.

Num dia de trabalho, operaria a cabine antes de um show de Fredy Prince, um cantor meloso e que, nas redes sociais, vivia dizendo que sonhava em conhecer uma princesa para mudar sua vida. Era uma festa à fantasia e ela resolveu se fantasiar também. Escolheu uma fantasia de Bobo da Corte com máscara e tudo. Um pouco antes de acabar seu horário, veio até a cabine um rapaz também fantasiado e os dois conversaram. Sentiram uma conexão tão grande que parecia já se conhecerem a muito tempo. Os poucos minutos de contato que tiveram foram o suficiente para se apaixonarem, porém vários obstáculos surgiram. O principal deles foi a madrasta que queria que o príncipe se apaixonasse por uma de suas filhas a qualquer custo nem que para isso tivesse que jogar sujo com a enteada.

Uma recontagem do conto de fadas tradicional, a história traz todos os elementos: a princesa e o príncipe, a madrasta malvada e suas duas filhas, ‘o sapatinho de cristal’, o baile a que a ‘gata borralheira’ foi proibida de ir e até mesmo a fada madrinha. Obviamente, tudo modernizado. Ficou perfeito.

A história dividida em 13 capítulos e o epílogo tem partes bastante dramáticas, porém é muito envolvente. É uma leitura rápida, porém bastante prazerosa. Vale a pena ler o livro.

DLL  outubro -2º- Um livro de um autor nacional

terça-feira, 1 de outubro de 2019

98- Resenha do livro INSENSATO CORAÇÃO


LUNA LEITÃO, PUBLICAÇÃO INDEPENDENTE, 2019,  273 páginas

RECOMENDAÇÃO: LITERATURA ADULTA


A autora Luna Leitão nasceu no estado do Espírito Santo e mora na capital, Vitória, com seu marido e seus filhos. Das histórias de amores proibidos brota a inspiração para escrever seus próprios romances. Gosta da vida agitada do litoral, mas também do sossego e do aconchego do interior com seu ar puro. A música lhe serve para o relaxamento.

Ao me deparar com a capa deste livro, senti-me atraída imediatamente para a leitura. Baixei-o no meu leitor digital e, logo depois, fui premiada com uma edição do livro físico com dedicatória e autografado em um sorteio junto com alguns mimos. Luna é autora também do livro Isabelle:... toda farsa tem um fim e os dois são muito bem avaliados no site em que são vendidos.

O romance conta, como o título já antecipa, ações de três corações insensatos. Ele é dividido em capítulos escritos em primeira pessoa intercalando os narradores protagonistas de um triângulo amoroso: as gêmeas Alana e Adele e Joaquim ou Quim, como gosta de ser chamado, todos os três, bem insensatos.

Assim que Joaquim chega à pequena cidade de Campos Verdes no Espírito Santo, conhece Alana, a gêmea apelidada de Mortífera. Uma garota nerd que sonha um futuro grande para si. Tem um gênio explosivo, fala o que quer e por isso, muitas vezes, ouve o que não quer. O rapaz também sonha em ser um profissional de sucesso e, para isso, dedica-se aos estudos com afinco.

Adele, a gêmea Maligna, quer ter tudo sem se esforçar por nada, é interesseira e extremamente invejosa. Só se envolve com pessoas com as mesmas características.

Alana e Quim começam a namorar e Adele não se conforma; acha que a irmã sempre consegue facilmente o que quer e, por inveja, trama para transar com seu namorado. No encontro, finge ser Alana e, afoito como ele só, ele não percebe que não está com sua amada e logo fica sabendo que Maligna fica grávida mesmo sem querer naquela única relação que tiveram. Seu pai Giovani os obriga a se casarem para o desespero do casal apaixonado e até mesmo para Adele que só queria mostrar a irmã que também poderia conseguir as coisas mesmo que para isso, tivesse que se passar por ela.

A partir daí, o mundo das gêmeas e de Joaquim vira de cabeça para baixo. Adele não ama Joaquim e seu casamento é um inferno. Ela também não tem aptidão para a maternidade deixando a pequena Maria Eduarda sempre com outras pessoas enquanto ela vai para baladas, viagens, encontros com outros homens. A filha também não a suporta, pois a mãe a obriga a mentir à tia Alana para extorquir dinheiro dela afirmando que a menina está em depressão.

Alana vai morar com a tia Dandara em outra cidade. Enfrenta uma depressão muito séria, mas supera o casamento de Joaquim com sua irmã. Estuda, torna-se uma modelo famosa, gerencia sua própria agência de modelos ajudada por Xandy.

Joaquim vive sob o mesmo teto que Adele, mas eles só estão juntos porque ela não assina o divórcio que é o que ele mais quer. Seus planos são de voltar a se relacionar com Alana. Não sabe das mentiras que a esposa inventa para tirar vantagem do dinheiro ganho da irmã. Tem amantes, porém sua Galega não lhe sai da cabeça.

As confusões aumentam ainda mais no dia em que Adele vai a um desfile de modas da agência de Alana, a pedido da irmã que quer ver a sobrinha e depois do evento, elas sofrem um acidente de carro.

Os protagonistas são imaturos em várias passagens do livro desde o início, quando ainda nem têm nem dezoito anos de idade, até quando já beiravam os trinta. Em vários momentos, seus corações foram bem insensatos fazendo coisas sem pensar nas consequências.


A história dividida em 40 capítulos tem partes bastante dramáticas, porém é cativante o bastante para garantir que se queira saber que final está reservado para o casal apaixonado e Adele. Vale a pena ler este romance que está disponível em dois formatos: físico e digital.


DLL  outubro -1º- Um livro publicado em 2019

Foto ao lado: Dedicatória e autógrafo da autora.