Visitantes

domingo, 24 de junho de 2018

38- Resenha do livro CÉU DE MENTA


CAMILA MARTINS, E-BOOK, 2018, 186 PÁGINAS

RECOMENDAÇÃO: PARA TODAS AS IDADES

O livro foi escrito pela jovem escritora gaúcha Camila Martins a qual teve como escritor inspirador, o também gaúcho Érico Veríssimo. A escritora aponta o preconceito com o livro nacional como um grande desafio. Aconselha a todos a lerem muito. Segundo ela, “Ler é viajar sem sair de casa, nos dá asas!” Suas primeiras obras foram “Pirados” e “Correspondidos”, ambos publicados em 2017. Escreve também poemas.

Assuntos como o preconceito contra pessoas autistas, os desajustes familiares e suas consequências são o mote deste livro tendo sido trabalhados sabiamente pela autora.

Essa doce e terna história é contada em terceira pessoa e tem como protagonista Ana, uma adolescente autista. A mocinha mora com os pais que ao descobrirem que a filha viverá sob essa condição peculiar, decidem se mudar para uma cidade mais calma para proporcionar a ela a oportunidade de ter um desenvolvimento pleno de suas potencialidades. Eles têm um relacionamento repleto de carinho e permeado de muito amor e ela se sente muito feliz com os pais e o irmãozinho. Quando João entra na sua vida como vizinho, sua vida se torna mais completa, pois os dois se identificam de tal forma que se passarem um dia sem se ver, este dia perde seu colorido.

João vive numa família extremamente desajustada: a mãe é depressiva e vive dopada; o pai é trabalhador, mas não se impõe em nada que diga respeito à família; as irmãs mais velhas -Bianca e Paula -vivem em seus próprios mundos, isoladas dos demais. Elas só estão sob o mesmo teto e a avó, que é a única que dá carinho e amor a João; os dois têm longas conversas e é nela que o garoto se espelha.

Os conflitos aparecem na família de João quando o pai finalmente se impõe exigindo que os filhos se matriculem em faculdades de outros países. Ele os quer encaminhar para a vida, porém os três se rebelam. O marido até consegue tirar a mãe do quarto. O rapaz entende que para a mãe essa atitude pode ser a solução porque ela precisa de alguém para conduzir sua vida e sente que os pais ainda se amam. João adoece e Ana intervém e consegue fazê-lo reagir e fazer o pai consentir que ele fique onde está, pois quer ficar perto de Ana. O pai somente exige que, então ele trabalhe junto consigo o que o agora jovem até acha bom. A princípio, achou o trabalho bastante árduo e, por causa dele, não consegue passar com Ana tanto tempo quanto gostaria, mas aceita a condição para não precisar ficar longe por completo.

O desenlace ocorre quando Paula foge de casa por não aceitar os mandados do pai e, por isso a avó sofre um derrame. A vida de todos é tocado por esse acontecimento. Ocorrer reviravoltas que vão mudar a vida de todos.

Só nas últimas páginas, fica-se sabendo o porquê do título.

segunda-feira, 18 de junho de 2018

37- Resenha do livro ÓRFÃOS DO TSUNAMI -Uma jornada pela sobrevivência

IRMÃOS GANDY, UNIVERSO DOS LIVROS, 2016,  230 páginas

RECOMENDAÇÃO: PARA TODAS AS IDADES

O livro é uma biografia contada em primeira pessoa por Rob e em grande parte, no plural incluindo no relato, os 5 irmãos que moram com seus pais os quais tem como filosofia de vida viver um dia de cada vez e aproveitá-lo da melhor forma possível. Por causa desta filosofia, passam grande parte de suas vidas com a família (que é britânica) vivendo nos lugares mais inusitados sempre onde pudessem ter contato intenso com a natureza. Ficavam meses em países como a Índia vivendo de forma simples, buscando interagir com a população local, aprendendo com eles. Tudo isso os fortaleceu muito para a grande tragédia que iria se abater sobre eles.

Marie não viajou com eles desta vez, pois estava trabalhando e queria passar o natal com o namorado Lian. Estavam planejando o seu casamento para depois que a família voltasse da temporada no Sri Lanka. Jo fora com eles, mas na véspera do natal voltou para Inglaterra também.

Os pais e os 4 filhos mais novos tiveram uma noite de natal tranquila como tinham programado. E no dia 26 aconteceu a grande tragédia: por volta das 8 horas da manhã o local foi devastado por um tsunami. Rob estava com Paul num bangalô e os pais estavam em outro com os dois filhos menores. Rob conseguiu se salvar e ajudou Paul a se manter longe das águas furiosas. Depois salvou também Mattie que estava em estado de choque assim como todos os sobreviventes que encontravam pelos escombros. Mais tarde, encontraram também Rosie. Rob era o mais velho e como não viu os pais, sentiu-se responsável pelos mais novos. Isso representava uma imensa responsabilidade para um garoto de apenas 17 anos de idade. Andando mais um pouco, deixou os irmãos num lugar relativamente seguro e voltou para o bangalô onde estavam hospedados a fim de tentar encontrar seus pais. Não os encontrou e ninguém os tinha visto, mas encontrou algo que iria ajudar muito: o aparelho de telefone celular do pai. Ele não funcionava, porém Rob retirou o chip na esperança de que pudesse lhe ser útil no momento oportuno. E foi com ele que conseguiu entrar em contato com suas irmãs na Inglaterra. Os quatro foram levados para a casa onde ficaram morando com a irmã Marie que requereu a tutela dos três irmãos mais novos e, quando ficou confirmada a morte dos pais, ela e Lian os adotaram. Rob logo completou 18 anos, por isso não foi adotado.

O primeiro ano após a catástrofe por que passaram foi terrível para os quatro que tiveram muita dificuldade em superar o medo da fúria das águas, pois constantemente o horror dos momentos de pânico voltavam à memória e em suportar a perda dos pais.

Superada a depressão, Rob procurou um emprego e ficava muito tempo imaginando como poderia ajudar outras pessoas que tinham perdido tudo, não tendo para onde voltar depois da tragédia.

Com muita dificuldade, tendo que pedir ajuda a outras empresas e na companhia de Paul criou um negócio com o qual puderam financiar ajuda a quem precisasse. Assim tornaram-se os Irmãos Gandy.

Um livro que te faz chorar e agradecer pela vida tranquila que tem. Vale cada página de leitura.
36- Resenha do livro LIMITES: QUANDO O AMOR SE SOBREPÕE ÀS BARREIRAS


AMI IDEAS, 2017, 145 páginas

RECOMENDAÇÃO: LITERATURA ADULTA

Este primoroso livro foi escrito pela jovem escritora negra moçambicana que possui 28 ‘maios’ e descobriu aos quatro anos de idade o prazer da leitura. Percebe-se durante a leitura traços da Língua Portuguesa não brasileira, isto é, a escrita traz palavras que aqui tem uma grafia diferente e outras que não são usadas no Brasil; como MAIOS referindo-se a anos de idade. Seu primeiro livro ‘a transportou para um mundo mágico e viciante’. Aos doze anos, descobriu-se escritora, publicando seus primeiros livros em plataformas digitais. Este romance de época remonta à época da escravidão em que a sociedade dizia que mulheres negras só serviam para o trabalho. Porém, sua protagonista é negra, serviçal e nem por isso, menos mulher, menos amada.

Helene trabalhava em uma casa de gente rica e muito jovem, se envolve com o filho dos patrões de quem engravida, mas obviamente são tem respaldo quando o assunto é o bebê que carrega no ventre, fruto de um relacionamento carregado de ternura e muito amor.
Ela o tem como mãe solteira numa época em que uma mulher grávida sem ser casada era um escândalo muito grande; mais ainda se a mulher fosse negra e o bebê, fruto de um caso entre patrão e empregada.

O jovem Prior, o pai da criança, é afastado de casa para estudar e acaba nem tomando conhecimento da gravidez de Helene. A avó paterna é quem tomaria conta de sua educação.

Aproximadamente dez anos se passaram e o coração da moça palpita ao saber da chegada de Prior na fazenda, mas ele nem olha para ela e, logo nos primeiros dias, anuncia seu noivado com Maxine.
Um dia, Dimitri, o melhor amigo de Prior, faz à protagonista uma proposta de casamento dizendo que a família do pai do garoto pretende tirar Blümen – seu filho - de perto dela e ela acaba aceitando se casar com ele. A princípio, o casamento é só de fachada, mas a mãe do marido entende que pode ensinar à nora muitas coisas e elas acabam se tornando muito amigas até o dia em que a sogra lhe fez uma surpreendente revelação. Revelação esta que transformou completamente sua vida.

Uma leitura leve, envolvente e gostosa que dá um gostinho de querer conhecer outras obras da autora. Vale a pena ler o livro.

domingo, 17 de junho de 2018

35- Resenha do livro GINCANA DA MORTE


MARCOS REY, EDITORA ÁTICA, 1997, 151 páginas

RECOMENDAÇÃO: PARA TODAS AS IDADES

Marcos Rey começou sua carreira de escritor muito jovem. Em suas veias, certamente corre sangue de investigador o que pode facilmente ser notado em outras de suas histórias tais como “O caso do cinco estrelas” e “O rapto do garoto de ouro”, dois volumes da famosa coleção Vagalume. Com capítulos curtos e uma linguagem simples, o autor conquista leitores adolescentes (ou não) com facilidade.

O livro começa com Tim num restaurante onde ouve a conversa entre 85 e Romão (que ele viria a conhecer melhor depois) tramando a morte de uma tal Baronesa. Tim estava desempregado, pois o advogado com quem trabalhava resolveu encerrar sua carreira visto que já estava com mais de 80 anos de idade e havia sofrido um choque muito intenso tendo sido alvo de um assalto violento em seu escritório.

O rapaz ficou bastante intrigado com a conversa que ouvira, pois reconhecera em um dos homens a voz de um dos bandidos que dias antes assaltaram o escritório onde trabalhava e decidiu investigar quem era a tal mulher e verificar o que poderia ser feito para evitar o assassinato.
A trama foi muito bem construída e ao longo do livro, as ações são tão plausíveis que parece que se está junto com o protagonista ajudando-o a desvendar o caso, embora ele se mostre bastante intrincado.

Os antagonistas, por sua vez, agem como criminosos experientes que são, planejando tudo muito bem, mas nem tudo corria do jeito conforme o planejado e, sem querer, vão deixando pistas por onde passam.

Durante a investigação, houve mortes, mas também valorosas contribuições para a elucidação dos fatos.

Um enredo que prende o leitor do início ao fim, digno de um ótimo filme de suspense.

Vale muito a pena ler esse livro.

domingo, 10 de junho de 2018

34- Resenha do livro BORBOLETAS NA JANELA 


SINÉIA RANGEL, EDITORA COERÊNCIA, 2018,  260 páginas

RECOMENDAÇÃO: LITERATURA ADULTA

O livro escrito de maneira primorosa por Sinéia Rangel, uma escritora baiana que “encontrou nos livros o passaporte para um mundo de sonhos e fantasias” e que tem mais de 10 livros publicados com comentários bastante positivos sobre os mesmos.

Esta obra conta com singeleza duas histórias que se entrelaçam: a de Miguel e de Leon. Os capítulos vão intercalando a narração de um e de outro até que se fundem em uma emocionante história de amor e doação.

Leon é um menino que recebeu uma sentença de sofrimento logo ao nascer, pois foi abandonado por Laura, uma mulher desprovida de emoção que não teve sequer a decência de passar a notícia da gravidez indesejada a Miguel, o homem com quem se relacionava tendo como único objetivo o sexo carnal. Ela deu seu filho para adoção logo ao nascer. Não queria nenhum vínculo.

Miguel estava quase noivo de Larissa quando a ex-amante Laura manteve contato com ela novamente ocasionando o fim ao seu relacionamento dele com Larissa.

Num dos encontros entre Laura e Miguel, ela lhe contou da existência do filho. O empresário ficou procurando desesperadamente por ele durante 5 anos e quando enfim o encontrou, ele estava detido porque fora pego mexendo com drogas. A princípio, ficara muito arredio e só aceitou a ajuda dele para que Elena, a menina de quem cuidava e estava muito doente, tivesse a ajuda de que necessitava e que ele não poderia lhe oferecer sozinho.

Miguel ajudado por Larissa com que tinha reatado o relacionamento, imediatamente procurou Elena e a levou a um hospital onde passou a receber o tratamento possível para amenizar sua enfermidade que estava num estágio irreversível. Mais tarde, Leon conseguiu a liberdade provisória e depois a definitiva. Miguel conseguiu sua guarda como pai biológico e junto com Larissa, adotou também Elena.

O casal passou a viver um dia de cada vez até que os dois adolescentes conseguissem aceitar que tinham agora pais que, em nenhuma circunstância, os abandonariam. Foram dias de muito sofrimento e alegrias em que os quatro juntos e Fihama, a nova amiga da escola, provaram que o amor poderia cura feridas, inclusive as de Miguel que tinha passado o drama do abandono no passado também.
Uma história que toca profundamente e nos faz refletir sobre questões como a maternidade responsável e sobre a adoção.

Tem algumas cenas eróticas, mas estas não são o foco da história e sem elas, o livro poderia ser lido por pessoas de todas as idades.

Altamente recomendado.

sábado, 9 de junho de 2018

33 -  Resenha do livro ÚNIKA – A CHAMA DA VIDA


E. J. ALLIBIS, EDITORA UNIVERSO DOS LIVROS, 2012,  460 páginas

RECOMENDAÇÃO: PARA TODAS AS IDADES

O livro conta a história de três adolescentes com os quais entra em contato, um professor de Teologia. O senhor Craig conversa com eles e os convence de que entre eles há um anjo. A história vai sendo narrada em capítulos intercalados entre o mundo dos homens e o mundo dos anjos.

Sefira- o mundo dos anjos-  aparece como cenário principal onde acontecerá a guerra sangrenta entre os anjos do bem e um anjo do mal – Ophidiel que muitos anos antes tinha sido exilado por mau comportamento em uma floresta encantada de onde só poderia sair em condições muito especiais.

Acontece que Metatron, o anjo com o mais alto poder entre a hierarquia angelical, que tem poderes superiores aos demais anjos; pressente que o anjo do mal está prestes a conseguir seu intento que é reverter a maldição à qual foi submetido e seu único objetivo é tomar o poder que considera direito seu. Para isso, ao se tornar livre, Ophidiel precisa se apossar das duas entidades que lhe confeririam esse poder: a chama da vida e a chave da felicidade. E para isso, luta com todas as forças tendo, inclusive um aliado inesperado de grande valia para ele.

Bem antes de Allibis, o oráculo dos anjos intuir que a libertação do anjo mau estava próxima, ele se reuniu com os anjos da mais alta hierarquia para juntos deliberarem sobre como proteger as duas entidades que até então estavam depositadas em Únika – a anja mais sábia entre todos de Sefira. Ficou decidido que as duas entidades ficariam em seres diferentes: um no mundo dos anjos e outro no mundo dos homens. E assim, Únika transformou-se em duas crianças – Únika que ficou em Sefira e Úniko que foi enviado à terra.

Quinze anos depois, Úniko – que na terra se chama Jo, é trazido junto com um professor de Teologia e seus amigos Eve e Zack para Sefira para que os anjos o pudessem proteger do anjo do mal. Entre os terrestres, ninguém sabe qual dos três adolescentes é o anjo e o professor sabe também que um deles está aliado ao anjo do mal sem saber.

A guerra acontece e é descrita detalhadamente pelo escritor, o que até se torna um pouco cansativo; porém não deixa de ser interessante. Uma história que nos envolve em sua fantasia de modo sutil dando a impressão que se está junto às personagens vivendo, lutando, sofrendo e torcendo por elas. Torcendo para o bem vencer o mal.

É o primeiro livro de uma trilogia, porém só este está à disposição do leitor brasileiro por enquanto. Sobre o autor ou autora que usa um pseudônimo para se autodenominar, nada foi encontrado para ser relatado além do comentário de uma das orelhas do livro onde diz que este é seu livro de estreia.

Vale a pena ler este livro.
32- Resenha do livro O ESCARAVELHO DO DIABO

LÚCIA MACHADO DE ALMEIDA, EDITORA ÁTICA, 2006,  128 páginas

RECOMENDAÇÃO: PARA TODAS AS IDADES

Ação e suspense são o carro-chefe deste livro escrito por Lúcia Machado de Almeida. Considerado pelo site  http://www.listasliterarias.com/2009/12/os-10-melhores-livros-da-colecao.html como o melhor livro da coleção Vagalume publicada pela Editora Ática a partir de 1971, com livros especialmente dirigidos a leitores infanto-juvenis.

A história começa quando Hugo, o irmão ruivo de Alberto – o protagonista – recebe anonimamente, pelo correio, uma caixa contendo um besouro de cor avermelhada (escaravelho) espetado com um alfinete sobre um pedaço de cortiça e, na mesma noite é assassinado dentro do seu quarto com uma espada espanhola fincada no peito.

Depois deste assassinato, vários outros se sucedem e duas particularidades se repetem: o recebimento de um escaravelho e o fato de as vítimas serem todas ruivas. Cada morte ocorre de uma forma peculiar e é antecipada pelo tipo de besouro recebido pela vítima.

Alberto, que estava atento a isso, passou essas informações à polícia e recebeu apoio dos investigadores Pimentel e Silva. Diante disso, decidiram alertar todas as pessoas de cabelos avermelhados da cidade. Eles tinham vários suspeitos e todos moravam na pensão da senhora Cora. O assassino vai deixando pistas sutis no seu caminho sangrento.

Por diversas vezes, os investigadores procuraram entomologistas para saber mais sobre os besouros recebidos e também para tentar entender porque uma vítima não recebera besouro nenhum antes do atentado. Curiosamente, esta sobreviveu.

O suspense permanece até as últimas páginas do livro. Os capítulos são curtos, para estimular os leitores a ler sempre um a mais, pois a curiosidade á atiçada a cada um deles.

A autora já conquistou vários prêmios literários e, neste livro, mostra que é merecedora dos mesmos. Vale a pena ler o livro.

domingo, 3 de junho de 2018


31- Resenha do livro GUARDAMI (e-book)

DANNY DENARO, EDITORA LURA, 2017, 489 páginas

RECOMENDAÇÃO: LITERATURA ADULTA

O livro conta a história de Giorgio, um italiano cuja família veio para o Brasil, mais especificamente para Caxias do Sul, no estado do Rio Grande do Sul, para onde estenderam seus negócios no cultivo de uvas para produção de vinhos finos, champagnes e espumantes os quais eram comercializados para o exterior.

Na propriedade da família, ele conheceu Júlia e com ela viveu uma paixão secreta até o momento em que iriam assumir seu amor para suas famílias e ela, num momento de desespero cujos motivos, ele só viria a saber bem mais tarde, mas que modificaram os seus planos radicalmente, sua quase noiva se suicidou. Ele, então, mudou-se para São Paulo onde dirigia a empresa que trabalhava com a exportação da produção.

O luto de Giorgio duraria muitos anos, nos quais ele não conseguia se abrir para o amor até encontrar Mariah que passou a ser sua secretária. Com ela, inicialmente, o relacionamento era puramente físico; pelo menos era assim que ele pensava, mas os dois se envolveram tão profundamente que a simples menção de ficaram longe um do outro, provocava em ambos uma dor física.

Numa viagem à Itália, Giorgio levou Mariah consigo com a desculpa de que ela deveria conhecer melhor os negócios da empresa. Lá, tiveram momentos maravilhosos com um envolvimento sexual intenso que não imaginaram um dia passar.

Na volta ao Brasil, Giorgio foi a Caxias do Sul e os fantasmas do passado voltaram a atormentá-lo a ponto de decidir se afastar de Mariah por perceber que nunca conseguiria se entregar a outro amor. Tornou-se agressivo com ela e a secretária decidiu se colocar no lugar que lhe era devido na empresa, mas estava sofrendo e percebia que ele também estava.

Durante a festa da colheita, o empresário foi para o sul. Desta vez, acompanhado de Mariah e de Raffaele, amigo inseparável dela com quem dividia o apartamento a muito tempo. Essa viagem tornou-se decisiva para o futuro do relacionamento do casal e também para Raffaele, pois ficaram às claras os motivos do suicídio de Júlia e outras várias pendências de Giorgio, principalmente com relação aos seus pais.

É um romance apaixonante que traz uma linguagem simples; traz também muita descrição do espaço físico da Itália e dos vinhedos em Caxias do Sul. As tempestades interiores de Giorgio tão são esmiuçadas. As cenas eróticas não são repetitivas.

Vale a pena ler esse livro.