Visitantes

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

04- Resenha do livro O MENINO DO PIJAMA LISTRADO

JOHN BOYLE, CIA DAS LETRAS, 2007, 186 PÁGINAS

RECOMENDAÇÃO : PARA TODAS AS IDADES.


O livro conta em terceira pessoa a história de Bruno, um menino inocente de nove anos que vive com seus pais e sua irmã Gretel. A história se passa durante a Segunda Guerra Mundial e seu pai é um oficial do alto comando nazista que teve que se mudar com a família para comandar o trabalho como responsável por um campo de concentração de judeus.

Os pais não esclareceram para o menino o motivo da mudança e ele não conseguia entender que se a vida era tão boa em Berlin perto dos seus avós e amigos, porque tinham que ir para aquele lugar tão isolado onde não havia ninguém com que brincar.

Um dia, munido de um espírito explorador, o menino se aventurou numa caminhada rente à cerca que separava sua casa das cabanas das pessoas que podiam ficar com seus ‘pijamas listrados’ o dia todo enquanto ele deveria usar roupas que ele as vezes não queria. Andou por um longo tempo até que encontrou Schmuel, um menino que tinha a mesma idade que ele e parecia muito triste. Os dois tornaram-se amigos (escondidos de todos) e passaram a se encontrar sempre que podiam até um dia, Bruno teve a ideia de passar para o outro lado da cerca usando também um pijama listrado para que passasse despercebido e assim, pudessem brincar. O que acontece durante esse passeio, muda definitivamente a vida da família do oficial.

Um relato triste e emocionante sobre o que muitas pessoas passaram durante a guerra. O livro traz detalhes chocantes de como os judeus foram tratados pelos alemães durante sua permanência (em muitos casos, curta) nos campos de extermínio.

A capa traz listras imitando as que eram estampadas nos uniformes dos prisioneiros. As folhas são amareladas; sendo assim, a leitura não cansa a visão durante a leitura.

A livro é muito interessante, pois é um relato histórico relevante para entendermos as consequências que a Segunda Guerra Mundial trouxe para a sociedade.



domingo, 28 de janeiro de 2018

03- Resenha do livro A ASCENSÃO DOS DRAGÕES (REIS E FEITICEIRAS – LIVRO 1)

MORGAN RICE, EDITORA AMAZON DIGITAL SERVICES, INC, 2015, 248 PÁGINAS
(livro digital)


RECOMENDAÇÃO: PARA TODAS AS IDADES


O primeiro livro dessa saga composta por 6 livros traz uma história bem interessante. O enredo principal gira em torno de Kyra, a única mulher dos quatro filhos de Duncan - um viúvo guerreiro que luta pela sobrevivência do povo que vive sob sua tutela.

Kyra desde cedo percebe que seu destino tem traçado um desafio muito grande para ela, por isso ela se prepara como um dos guerreiros da linha de frente liderados por seu pai mesmo contra a vontade dele e, embora conte somente com 15 anos de idade, luta bravamente munindo-se de habilidades como a agilidade para superar a falta de altura e de força.

Seus irmãos mais velhos e seu pai insistem em afirmar que ela nunca será uma guerreira com grande potencial, mas ela está decidida a provar o contrário a eles e, no primeiro embate que aparece, ela mostra que seus treinamentos foram eficazes. O pai dela esconde algo sobre o seu passado e embora tivesse insistido muito, ele nada lhe revela obrigando-a a sair em busca de respostas as suas perguntas. A noite em que resolveu sair de fortaleza em busca dessas respostas, era justamente uma noite mágica na qual muita coisa aconteceu e que marcou a vida dela para sempre. Ela se mete em grandes encrencas, porém o pai não a abandona, sabendo que precisa protegê-la, embora de frágil ela não tivesse nada.

É um livro muito interessante, com elementos mágicos porém com uma verossimilhança plausível. E o final do livro traz o encerramento de um ciclo de vida da protagonista e a mente curiosa para a leitura do próximo livro da saga que se chama A Ascensão Dos Bravos (Reis E Feiticeiros – Livro 2). Recomendo. Para todas as idades.


02- Resenha do livro NÃO ME ESQUEÇAS


BABBI.A. SETTE, EDITORA VERUS, 2017, 348 PÁGINAS

RECOMENDAÇÃO: LITERATURA ADULTA

Este romance de época que traz uma vaga semelhança com a clássica história “A bela e a fera”, foi redigido por Babbi A. Sette em terceira pessoa, conta (nos levando às lágrimas) a história de Lizzie. Ela é uma moça em idade de casar que vive num castelo com seus pais (um casal que parece viver um romance de contos de fadas) e rodeada de criados. Ela está de casamento marcado, porém a visão de um momento íntimo de seu noivo com uma outra mulher a faz rejeitar casar com ele ou com qualquer outro homem. Daí para frente, a única coisa que lhe traz algum alento é pesquisar mais e mais sobre a cultura dos celtas da Escócia, povo cuja cultura sonha conhecer.

Todos os anos, seus pais promovem bailes para apresentar a filha a possíveis pretendentes, mas o que ela pacientemente consegue incutir na cabeça deles é participar de uma temporada de bailes na Escócia hospedada no castelo de amigos o que acaba acontecendo.

A trajetória idealizada por ela na Escócia muda radicalmente quando, no caminho feito de carruagem entre Londres e a Escócia, ela é raptada e mantida presa por Gareth num castelo isolado. Logo que se viram, Lizzie sentiu uma intensa atração pelo dono do castelo que vivia encapuzado despertando assim um interesse maior ainda, sem conseguir explicar o porquê. No decorrer dos dias em que viveram sobre o mesmo teto, suas vidas são transformadas completamente. Cada um sofre a ponto de não querer mais ver o outro, mas existe um elo mágico que os unirá para sempre.


É uma fascinante história de amor escrita mais pela visão de Lizzie que de Gareth num cenário bucólico encantador que a autora conta com detalhes minuciosos. O livro traz na capa a imagem de uma princesa tendo nas mãos pétalas de ‘não me esqueças’, flor com significado especial na cultura daquele povo. Suas folhas são amareladas para que a leitura seja agradável aos olhos e tem dois tipos de fontes de escrita: uma para a história em si e outra para as observações que trazem partes dos estudos da protagonista sobre a cultura celta que são interessantes que o leitor conheça para melhor entender a história. 
01- Resenha do livro DEVOÇÃO

J. C. REED, EDITORA ÚNICA, 2014, 286 PÁGINAS


RECOMENDAÇÃO: LITERATURA ADULTA


Brooke Stewart conta em primeira pessoa a sua história a partir do momento em que recebeu o convite para trabalhar como corretora de imóveis na empresa Mayfield Realties. Ela já trabalhava nessa função em Nova York e foi praticamente intimada a fazer parte dessa empresa porque um dos donos – Jeff Mayfield – a conheceu e ficou obcecado por tê-la por perto uma vez que, não conseguia refrear a atração física que sentiu por ela no primeiro encontro. Tanto ele quanto ela afirmavam que não queriam se envolver emocionalmente com ninguém principalmente com as pessoas com quem tinham vínculos profissionais. Por isso, Jeff apresentou para ela um contrato no qual ficaria estipulado que teriam um relacionamento sexual descompromissado e secreto o qual ela aceitou visto que sentia também um forte desejo sexual por ele.
Sua primeira tarefa no seu novo emprego foi embarcar de imediato para a Itália a fim de conhecer uma propriedade que era ardentemente desejada por Jeff; porém o dono não tinha a intenção de vender mesmo correndo risco de morte por ser pessoa idosa e adoecida e sem herdeiros legais conhecidos. Jeff a levou para ver a propriedade de longe com a intenção de que ela também se apaixonasse pelo local e tivesse alguma ideia de como fazer com que o dono aceitasse a proposta milionária que a empresa já havia feito a ele. Nesse dia e em todos os outros das duas semanas que permaneceram na propriedade de Jeff nas proximidades daquela que ansiavam comprar, os dois faziam sexo ardentemente. Também tinham trabalho e um deles era que Brooke deveria ler atentamente o dossiê sobre a propriedade em questão. Ela leu e releu, fez pesquisas relacionadas a ela, porém a única coisa que encontrou que lhe chamou a atenção era que o número de páginas indicada no início não coincidia com a última. Isso a intrigou, mas no momento achou melhor não comentar.
De volta a Nova York, antes que Brooke fosse para o apartamento que dividia com Sylvie, os dois ainda tiveram uma conversa na qual decidiram que seu relacionamento não seria mais segredo. Durante sua ausência, ela recebera uma carta e um advogado insistia em querer encontrar-se com ela. Esse encontro aconteceu e nele, o advogado informou-lhe que era herdeira da propriedade que Jeff queria tanto comprar. Então ela começou a entender o porquê de tanta insistência em querer ter Brooke por perto. Ficou muito revoltada por ter sido enganada por Jeff. A reviravolta que se dá a partir daí é o grande chamariz para a leitura do segundo livro da trilogia que se chama Conquista. (e O terceiro que se chama Entrega.)

O livro é muito bem escrito. A leitura flui leve e gostosa. A capa é chamativa trazendo um casal em pose sensual sobre um fundo preto, as folhas são amareladas e a fonte e o espaçamento adequados tornando a leitura agradável.