Visitantes

terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

122- Resenha do livro MEMÓRIAS DE UM VENDEDOR DE MULHERES

GIORGIO FALETTI, TRADUÇÃOMARCELLO LINO, EDITORA 

INTRÍNSECA, 2012, 288 páginas
               
RECOMENDAÇÃO: LITERATURA ADULTA

O autor italiano é formado em Direito; trabalhou como cantor, compositor e comediante de televisão antes de estrear na literatura em 2001 com o livro Eu mato que vendeu mais de quatro milhões de exemplares na Itália e foi traduzido para 25 idiomas. É autor de outros best-sellers tais como Eu sou Deus, Niente di vero tranne gli occhi e Fuori da um evidente destino.

Livro ambientado entre mafiosos italianos poderosos e muito perigosos, contado em primeira pessoa por um homem, Francesco Marcona, cujo único ofício era negociar garotas de programa. Ele tinha contatos com homens poderosos da elite italiana e um único amigo: o cego Lucio, com quem se distraía decifrando criptogramas. O ano era 1978 quando, na Itália, o sequestro de Aldo Moro, ex-primeiro-ministro, era o assunto em pauta.

Os mafiosos sabiam que o protagonista tinha o poder de atrair mulheres bonitas fazendo com que elas aceitassem fazer programas com poderosos uma vez que as somas que poderiam receber em uma noite, em sua rotina levariam um ano para ajuntar. E esse agenciador tinha sofrido um trauma no passado, o que o fazia ficar longe das camas das mulheres que agenciava ou de qualquer outra, entretanto uma parte significativa do valor envolvido no "negócio" ficava para ele.

Seus problemas começaram a aparecer quando foi rendido por um capanga e obrigado a cavar uma sepultura que seria sua, mas alguém matou seu algoz antes que este o matasse. Depois disso, houve várias mortes e tudo conspirava contra ele.

Um livro empolgante com muitas reviravoltas. Vale muito a pena ler o livro.

DLL- JANEIRO- 5º UM LIVRO DE AUTOR ITALIANO

Nenhum comentário:

Postar um comentário